Véu de noiva | Curiosidades e coleção Maison Delorée | Parte 1

O ritual do casamento conta com vários elementos, e um deles é o tradicional véu de noiva. Mas você conhece a origem desse acessório?





Com muitas das tradições praticadas até hoje, o véu de noiva também se originou na Grécia Antiga. Para a sociedade grega, o véu representava pureza, nobreza e proteção contra os maus espíritos e mal olhado, tal como protegia a pele das mulheres do sol.


Reza a lenda, que na época dos casamentos arranjados na Grécia Antiga, o véu servia para esconder o rosto da mulher até que o homem, diante do altar, dissesse SIM ao casamento, sendo revelado apenas após a concretização do matrimônio, e também para não chamar a atenção de outros homem até ela se tornar uma mulher casada.


Mas na mitologia e panteão mesopotâmico (período de 2334 a.C.) a Deusa Ishtar, leva os créditos de ser a primeira Deusa do Amor de Fertilidade, ao enfrentar os demônios que se encontravam nos sete portais do submundo onde ela foi resgatar seu amado Tammuz, deixou um véu em um dos portais. Em cada portal ela deixou um acessório.


Para os cristãos, em Cant 4:1 da Bíblia, o véu significa a honra da mulher e também aparece nas representações de Maria, Mãe de Jesus.


Até o início da década de 60 era muito comum noivas usarem véus, dos mais diversos. Hoje é um acessório opcional e depende muito do estilo da noiva e da proposta da cerimônia de casamento.


Vamos conhecer 3 véus da coleção da Maison Delorée que já estão disponíveis para locação e venda?


Véu Apoline


Feito com micro tule e renda de soutache bordada à mão em arabesque.





Véu Chloe


Véu de tule cristal com renda de algodão arabesco.





Véu Caliea


Véu de Tule Paris rebordado com uma renda soutache com brilhos.





Para mais informações, agende seu atendimento através do nosso WhatsApp.


Fotografias: Os Beros Fotografia (@osberosfotografia)


Coleção Exclusiva e Autoral: Maison Delorée